NOTÍCIAS

jogo das estrelas
6 de fevereiro de 2019

Tudo sobre NBB Brasil x NBB Mundo

Basqueteiros e basqueteiras, estamos entrando em nosso nono confronto entre NBB Brasil e NBB Mundo. Quanta história já rolou, hein…

Agora, para esquentar ainda mais esse Jogo das Estrelas 2019, separamos para você um apanhado com várias informações sobre o duelo entre brasileiros e estrangeiros.

Tem dados sobre histórico, estatísticas gerais, recordes e várias curiosidades. Bora conferir?

O duelo entre NBB Brasil e NBB Mundo será neste sábado (09/02), no Ginásio Pedrocão, em Franca (SP), às 14 horas, com transmissão ao vivo da Band, ESPN e Fox Sports.

Vantagem brasileira

O sistema NBB Brasil x NBB Mundo teve sua primeira edição em 2011 e, desde então, oito partidas foram realizadas neste formato. A vantagem é brasileira: cinco vitórias contra três dos estrangeiros. Confira os placares:

2011 – NBB Brasil 99 x 115 NBB Mundo
2012 – NBB Brasil 125 x 102 NBB Mundo
2013 – NBB Brasil 146 x 144 NBB Mundo
2014 – NBB Brasil 126 x 116 NBB Mundo
2015 – NBB Brasil 131 x 110 NBB Mundo
2016 – NBB Brasil 135 x 138 NBB Mundo
2017 – NBB Brasil 96 x 108 NBB Mundo
2018 – NBB Brasil 130 121 x NBB Mundo

Os MVP’s

Shamell e Alex Garcia são os atletas que mais conquistaram o prêmio de MVP do Jogo das Estrelas na história, com três e dois troféus, respectivamente. Confira a lista de MVP’s dos respectivos Jogos das Estrelas e suas atuações:

2009 – Shamell (Limeira) – Equipe Ubiratan – 37 pontos
2010 – Marcelinho Machado (Flamengo) – Equipe Kanela – 38 pontos
2011 – Robert Day (Uberlândia) – NBB Mundo – 50 pontos
2012 – Murilo Becker (São José) – NBB Brasil – 15 pontos e 6 rebotes (22 de eficiência)
2013 – Alex Garcia (Brasília) – NBB Brasil – 26 pontos e 7 rebotes (32 de eficiência)
2014 – Alex Garcia (Brasília) – NBB Brasil – 33 pontos e 10 rebotes (43 de eficiência)
2015 – Ricardo Fischer (Bauru) – NBB Brasil – 26 pontos e 13 assistências (42 de eficiência)
2016 – Shamell (Mogi) – NBB Mundo – 33 pontos, 7 rebotes e 7 assistências (40 de eficiência)
2017 – Shamell (Mogi) – NBB Mundo – 18 pontos, 6 rebotes e 2 assistências (15 de eficiência)
2018 – Varejão (Flamengo) – NBB Brasil – 18 pontos e 15 rebotes (30 de eficiência)

Shamell é o maior MVP da história do Jogo das Estrelas, com 3 (Fotojump/LNB)

Shamell, 100% estrela

Três vezes MVP do Jogo das Estrelas, Shamell é o único atleta da história a participar de todas as edições da partida festiva do NBB CAIXA. Foram dez aparições em dez oportunidades. Além disso, ele é também o maior cestinha de todos os tempos do JDE, com 222 pontos – média de 22,2 por partida.

2.426 pontos

Os Jogos das Estrelas em geral costumam ter muitos pontos, e os do NBB CAIXA não são diferentes. Somadas todas as edições já realizadas, a partida das estrelas do basquete brasileiro já teve 2.426 pontos, média de 242,6 por duelo – aproximadamente 121,2 pontos por equipe.

Médias por equipe

Considerando somente as oito edições com sistema de brasileiros contra estrangeiros, o NBB Brasil possui média de 123,5 pontos (988 no total), enquanto que o NBB Mundo anota em média 119,2 tentos por Jogo das Estrelas (954 no total).

Bolas de 3

Desde o primeiro Jogo das Estrelas, a quantidade de bolas de 3 pontos aumenta a cada edição. Na primeira, foram 22 no total, já na última, em 2018, foram 36. Confira a quantidade de arremessos de 3 pontos em cada partida:

2009 – Equipe Ubiratan 11 x 11 Equipe Rosa Branca = 22 no total
2010 – Equipe Kanela 14 x 9 Equipe Pedroca = 23 no total
2011 – NBB Brasil 8 x 18 NBB Mundo = 26 no total
2012 – NBB Brasil 12 x 14 NBB Mundo =  26 no total
2013 – NBB Brasil 15 x 18 NBB Mundo = 33 no total
2014 – NBB Brasil 18 x 16 NBB Mundo = 34 no total
2015 – NBB Brasil 19 x 16 NBB Mundo = 35 no total
2016 – NBB Brasil 18 x 17 NBB Mundo = 35 no total
2017 – NBB Brasil 9 x 15 NBB Mundo = 24 no total
2018 – NBB Brasil 18 x 18 NBB Mundo = 36 no total

Jogo das Estrelas 2018 teve recorde de bolas de 3 pontos na história, com 36 (Fotojump/LNB)

Quarto a quarto

Em toda a história do Jogo das Estrelas, os períodos com mais pontos na história foram:

2016 – 1º quarto –NBB Brasil 46* x 35 NBB Mundo (81 pontos)
2016 – 3º quarto – NBB Brasil 42 x 41 NBB Mundo (83 pontos)

Já a parcial com menos pontos em todos os Jogos das Estrelas foi em 2017, quando o NBB Mundo venceu o último quarto por 20 a 18 (38 pontos).

*46 pontos – maior marca já registrada por uma equipe em um quarto

De ponta a ponta

Somente uma edição do Jogo das Estrelas teve uma equipe vencendo todos os quartos. Foi em 2014, em Fortaleza (CE), quando o NBB Brasil levou a melhor por 126 a 116 ganhando todas as parciais: 1º quarto 36 x 30, 2º quarto 31 x 30, 3º quarto 33 x 31, e 4º quarto 26 x 25.

Foi histórica

A vitória do NBB Brasil sobre o NBB Mundo em 2013, por 146 a 144, no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF), registrou uma série de marcas históricas.

– Recorde de pontos de ambas as equipes (146 e 144)
– Recorde de pontos em um Jogo das Estrelas (290)
– Menor diferença de pontos na história (2)
– Primeira e única prorrogação da história

Maiores presenças

Considerando as dez edições anteriores do Jogo das Estrelas, o Flamengo é o time que mais teve representantes na partida entre NBB Brasil e NBB Mundo, com 47 – sem considerar a edição 2019. Confira o ranking por clube:

1º – Flamengo – 41 atletas + 6 técnicos = 47 representantes
2º – Brasília – 29 atletas + 4 técnicos = 33 representantes
3º – Bauru – 26 atletas + 6 técnicos = 33 representantes
4º – Pinheiros – 24 atletas + 3 técnicos = 27 representantes
5º – Paulistano – 19 atletas + 5 técnicos = 24 representantes
6º – Franca – 13 atletas + 4 técnicos = 17 representantes
7º – Minas – 11 atletas + 3 técnicos = 14 representantes

Robert Day, do NBB Mundo

Robert Day é o recordista de pontos e bolas de 3 na história do Jogo das Estrelas do NBB CAIXA (Fotojump/LNB)

Recordes

Confira quem são os recordistas em pontos e bolas de 3 pontos na história do Jogo das Estrelas do NBB CAIXA:

– Pontos:

1º – Robert Day – NBB Mundo – 50 pontos – 2011
2º – Marcelinho Machado – Equipe Kanela – 38 pontos – 2009
3º – Shamell – NBB Mundo – 37 pontos – 2013
4º – Alex Garcia – NBB Brasil – 33 pontos – 2014
4º – Shamell – NBB Mundo – 33 pontos – 2017
5º – Alex Garcia – NBB Brasil – 26 pontos – 2013
5º – Shamell – Equipe Rosa Branca – 26 pontos – 2009
5º – Robert Day – NBB Mundo – 26 pontos – 2013
5º – Ricardo Fischer – NBB Brasil – 26 pontos – 2015

– Bolas de 3:

1º – Robert Day – NBB Mundo – 12 bolas de 3 – 2011
2º – Marcelinho Machado – Equipe Kanela – 8 bolas de 3 –  2010
3º – Marcelinho Machado – Equipe Ubiratan – 7 bolas de 3 – 2009
4º – Alex Garcia – NBB Brasil – 6 bolas de 3 – 2013
4º – Robert Day – NBB Mundo – 6 bolas de 3 – 2013
4º – Larry Taylor – NBB Brasil – 6 bolas de 3 – 2016

 

Cestinhas brasileiros

Adivinha quem são os maiores cestinhas da história do NBB Brasil no Jogo das Estrelas? Eles, as lendas Alex Garcia e Marcelinho Machado.

Com nove partidas e dois troféus de MVP na conta (2013 e 2014), Alex lidera em pontos totais, com 140 – média de 15,5 por jogo. Já Marcelinho, que disputou sete jogos e foi MVP em 2010, tem a maior média: 17,1 pontos por jogo – 120 no total.

Duas vezes MVP, Alex Garcia é o maior pontuador do NBB Brasil na história do Jogo das Estrelas (Fotojump/LNB)

Bennett: 4/4

Corderro Bennett não sabe o que é ficar de fora de um Jogo das Estrelas do NBB CAIXA. Desde que chegou à liga brasileira, na temporada 2015/2016, o armador do EC Pinheiros foi convocado para todas as edições da partida festiva e, agora, com mais essa, participará do evento pela quarta vez em quatro anos.

Curiosamente, o norte-americano de Indiana registrou a mesma marca de 12 pontos em todas as três edições do Jogo das Estrelas disputadas. Será que vem mais 12 agora em Franca ou ele quebrará seu recorde?

Estreantes do Brasil

O Jogo das Estrelas 2019 contará com várias estreias. A começar pelo NBB Brasil, que terá como debutantes os alas Didi (Franca), de 19 anos, e o experiente Leandrinho Barbosa (Minas), que até foi selecionado para a edição anterior da festa, mas acabou ficando de fora por conta de uma lesão.

Estreantes do Mundo

Pelo NBB Mundo, o armador norte-americano Jamaal (Botafogo) terá sua primeira experiência como “estrela” depois de cinco temporadas no NBB CAIXA. Quem também disputará o JDE pela primeira vez é o pivô bahamense David Nesbitt (Flamengo), que foi selecionado no ano passado, mas sofreu uma lesão de última hora que o tirou da partida.

Já Balbi (Flamengo), Graham (Brasília), Coleman (Minas), Enzo Ruiz (Bauru) e Graterol (Brasília) foram convocados em suas temporadas de estreia no maior campeonato do basquete brasileiro.

Jamaal participará do Jogo das Estrelas pela primeira vez depois de cinco temporadas no NBB CAIXA (Stephan Eilert/Basquete Cearense)

Feito inédito

Assistente do NBB Mundo, Léo Figueiró (Botafogo) foi selecionado para o Jogo das Estrelas logo em sua primeira temporada como técnico principal no NBB CAIXA. Com isso, ele entrou para a história da competição como primeiro treinador a conseguir tal feito. Léo dividirá o comando do time estrangeiro com Gustavo De Conti (Flamengo).

Os elencos

– NBB Brasil

Alex Garcia (Sendi/Bauru Basket) – capitão
Leandrinho Barbosa (Life Fitness/Minas) – capitão
Anderson Varejão (Flamengo) – capitão
Yago Mateus (Paulistano/Corpore)
Gegê (Life Fitness/Minas)
Cauê Borges (Botafogo)
Didi (Sesi Franca Basquete)
Léo Meindl (Paulistano/Corpore)
Marquinhos (Flamengo)
Lucas Dias (Sesi Franca Basquete)
Olivinha (Flamengo)
JP Batista (Mogi das Cruzes/Helbor)

Técnico: Helinho Garcia (Sesi Franca Basquete)
Auxiliar: Régis Marrelli (Paulistano/Corpore)

– NBB Mundo

David Jackson (Sesi Franca Basquete) – capitão
Kyle Fuller (Corinthians) – capitão
Shamell (Mogi das Cruzes/Helbor) – capitão
Franco Balbi (Flamengo)
Kenny Dawkins (Pinheiros)
Jamaal (Botafogo)
Corderro Bennett (Pinheiros)
Zach Graham (Universo/CAIXA/Brasília)
Enzo Ruiz (Sendi/Bauru Basket)
Dominique Coleman (Life Fitness/Minas)
David Nesbitt (Flamengo)
Windi Graterol (Universo/CAIXA/Brasília)

Técnico: Gustavo De Conti (Flamengo)
Auxiliar: Léo Figueiró (Botafogo)

O Jogo das Estrelas 2019 é um evento organizado pela Liga Nacional de Basquete (LNB) em parceria com a NBA e conta com os patrocínios da CAIXA, Avianca, Nike, Penalty, Infraero, Eurofarma, McDonald’s, TNT Energy Drink e CAOA CHERY e os apoios da FIESP, Algar Telecom, Unimed Franca, Prefeitura de Franca, UNISAL, Açúcar Guarani e Ministério do Esporte e Governo Federal.

 

'

#JOGODASESTRELASNBB

Patrocinadora Máster
Marca oficial
Patrocinadora Oficial
Cia Aérea Oficial NBB
Patrocinadora Oficial
Patrocinador Oficial
Patrocinador Oficial
Patrocinadora Oficial
Patrocinadora Oficial
Apoiadora Oficial
Patrocinadora Oficial
Bola Oficial
Apoiador Oficial
Apoiador Oficial
Apoiador Oficial
Parceiro de Tecnologia
Apoiadora Oficial
Parceiro
Emissora
Emissora
Emissora
Emissora
Chancela
Realização